“I’m not afraid of storms, for I’m learning to sail my ship.”
LOUISA MAY ALCOTT (1832–1888)


A perda de emprego é um das situações mais “stressantes” da vida.

Há uns anos, um contrato social implícito significava que, desde que fizesse o seu trabalho, poderia esperar uma carreira longa e segura com o seu empregador.

Muitos fatores, tais como avanços tecnológicos, fusões, concorrência, globalização e desregulamentação, têm contribuído significativamente para um ambiente de trabalho muito mais duro e menos seguro.
As expectativas dissipam-se e a pandemia agravou.

Independentemente da preparação real e da perceção de justiça, as pessoas são chamadas a enfrentar alterações importantes na sua vida.

Não aceitar a realidade pode resultar em desilusões consideráveis, tumultos emocionais, perdas financeiras e privações pessoais.

Em relação ao processo de procura de emprego (vou abordar o tema), é importante concentrar-se no futuro, e guardar as mágoas do passado (se as houver) para fortelecer as suas decisões do presente (mas não andar a remoer).

Mudanças nem sempre são fáceis de abraçar, e este artigo pretende ajudá-lo(a) a compreender, gerir, e prosperar, tanto profissional como pessoalmente.

Raramente, uma transição bem sucedida pode ser alcançada sem uma determinação considerável, resiliência, concentração, disciplina e uma atitude perpetuamente saudável.

Compreender a Perda de Emprego

Independentemente da razão, a perda de emprego gera, naturalmente, uma vasta gama de reações emocionais negativas.

A capacidade de reconhecer, compreender e lidar eficazmente com estas emoções pode determinar o sucesso dos esforços de uma pessoa na transição para outro emprego ou carreira.

Há cinco fases já identificadas sobre este momento da vida:

1. Negação: “Certamente, eles não podem estar a falar a sério sobre dispensarem-me!”

2. Raiva: “Depois de tudo o que fiz, como é que se atrevem a fazer-me isto?”

3. Negociação: “Que tal uma função ou departamento diferente?”

4. Depressão: “Duvido que alguém me venha a oferecer um emprego decente”.

5. Aceitação: “Está na hora de seguir em frente e de concentrar-me no próximo capítulo da minha carreira”.

Algum destas fases soam-lhe familiares?

A forma como as pessoas lidam e reagem a determinadas situações, nomeadamente às fases luto, podem ser diferentes. Relativamente ao emprego elas podem variar muito.

Enquanto algumas pessoas podem experimentar cada uma das cinco fases consecutivamente e por períodos iguais, outros podem encontrá-las numa ordem diferente ou a um ritmo diferente.

O Poder da Atitude

Há 3 categorias associadas à atitude:

  • Pessimista: Os pessimistas têm pouca confiança que as coisas vão funcionar e tendem a esperar sempre o pior.
  • Realista: Os realistas são práticos e têm a tendência para tentar compreender, ou aceitar, as coisas como elas realmente são.
  • Otimista: Os otimistas desprezam casualmente a ideia de que as coisas podem correr mal e estão predispostos a ter uma visão esperançosa e encorajadora.

Em particular, alguns podem experimentar ansiedade ou depressão prolongada.
Outros ainda podem parecer saltar por completo certas reações.

📋 Em que categoria considera adequar-se, tanto mentalmente como fisicamente?
Que resposta acha que é correta?

Os estudos projetam que os pessimistas vão ter menos sucessos nos seus esforços. A maioria das pessoas acha é otimista, mas a grande maioria projeta-se como realista.
Alguém muito otimista, tem dificuldade em manter a sua perspetiva positiva.

Os realistas, contudo, não têm ilusões sobre a sua situação difícil. Compreenderam a incerteza da sua situação e sabem que sobreviver ao seu calvário será uma tarefa difícil e desafiante, exigindo um nível de resistência sustentado.

É preciso ter confiança que vai suportar e lutar conscientemente contra a tendência de ficar demasiado deprimido com o confinamento, ou demasiado esperançoso de que o mesmo pode acabar em breve.

A maioria das pessoas não sabe quando é que vai conseguir outro emprego, o fim é incerto.

Navegar através de uma perda de emprego

A maioria das pessoas vê no processo de procura de emprego uma montanha-russa emocional, onde têm de enfrentar os altos e baixos da viagem.

O importante é reconhecer que há tendências mais que estudadas, e que com este conhecimento não deve isolar-se dos amigos e da família, ser demasiado autocrítico, ou guardar excessiva hostilidade para com o seu antigo empregador.

Quanto mais cedo puder aceitar a mudança, mais cedo poderá efectivamente começar a transição da sua carreira.

Evidentemente, não tem de aceitar a mudança.
Pode continuar a desejar o que outrora foi.
Pode também simplesmente abandonar a sua procura de emprego.

As pessoas com grandes contactos, fama profissional, ou apenas com sorte, podem sentar-se e esperar que lhes cheguem ofertas de emprego.
Não é assim que funciona para a maioria.

Por isso, é importante uma atitude realista e positiva.

Quais são algumas das coisas positivas que espera obter ao fazer uma mudança?

nivel de carreira - teletrabalho


Pirâmide de Nível de Carreira

Há muitos fatores que determinem quanto tempo levará para que alguém encontre outro emprego, o nível de carreira está entre os mais importantes.

Normalmente levará muito mais tempo a um executivo sénior para encontrar outro emprego do que um trabalhador sem qualificações, sendo que muito simplesmente há menos empregos no topo das organizações.

Um empregador pode ter cinco mil empregados, mas apenas um presidente. Esse mesmo empregador pode ter quinhentos gestores, mas apenas cinco vice-presidentes.

Além disso, em indústrias como a do turismo, a taxa de rotatividade entre os trabalhadores que ganham à hora é significativamente mais elevada do que nas fileiras da gestão.

Consequentemente, estes empregadores podem estar sempre a procurar contratar empregados em que pagam um volume de horas por semana, enquanto raramente procuram substituir alguém ao nível da gestão.

Outros factores que podem ter um efeito significativo na sua procura de emprego incluem o seguinte:

O que os empregadores valorizam:

  • Tendências da indústria: Sector em expansão vs. sector em declínio
  • Pagamento: Sindicalizado vs. não sindicalizados , salário alto vs. salário baixo
  • Nível de qualificação: Altamente qualificado vs. não qualificado, alta procura vs. baixa procura
  • Condições económicas: Recessão vs. economia em crescimento
  • Geografia: População em crescimento vs. população em contração
  • Reputação patronal: Empregador respeitado vs. reputação pobre ou desconhecida”.

O que os empregados/funcionários valorizam:

  • Transferibilidade: Em que medida as competências daquele emprego, são transferíveis para outras indústrias;
  • Preferências de deslocalização: Disponibilidade para trabalhar no escritório ou em teletrabalho. Capacidade de ajustes, se necessário.
  • Reputação individual: Registo de desempenho, realizações profissionais, personalidade do chefe, estilo de liderança, confiança com a equipa, referências profissionais dos colegas, carácter das pessoas com quem vai trabalhar;
  • Eficácia individual: Capacidade de trabalho em rede, determinação, urgência, atitude;
  • Perfil pessoal: Idade, educação, local vs. estrangeiro
  • Resumir continuidade: O grau em que um currículo reflecte estabilidade, realização, e foco.

Definição de objetivos

Agora que tem uma melhor compreensão de como a disponibilidade mental e o nível de carreira podem contribuir para a eficácia da procura de emprego, é tempo de estabelecer alguns objetivos realistas.

Embora se diga frequentemente que procurar um emprego é um trabalho a tempo inteiro, as circunstâncias como finanças pessoais, saúde, necessidades familiares, e outras considerações individuais representam um fator importante no tempo que vai investir.

Desde que esteja agora empenhado em encontrar um novo emprego, já avaliou se está preparado para realizar a tarefa semanalmente?

Para o ajudar com este processo, encorajo-o(a) a preencher os seguintes espaços em branco com objetivos mensuráveis:

  • Estou preparado para contactar amigos, família, colegas, conhecidos, contactos profissionais, etc., X vezes por semana, para procurar um novo desafio profissional;
  • Estou preparado para pesquisar sites de emprego e de conselhos de emprego por X vezes semana;
  • Estou preparado para passar várias horas por semana a pesquisar opções alternativas de carreira (por exemplo: auto-emprego, trabalho por contrato, etc.)


À medida que a sua pesquisa progride, poderá querer modificar estes objetivos em função do seu nível de atividade e dos resultados.


Seja mais do que o seu emprego

A nossa auto-identidade é definida pelo nosso trabalho e pelo estatuto de marca do nosso empregador. É um dos motivos pelo que nos sentimos um pouco perdidos quando o nosso trabalho desaparece juntamente com os rótulos que nos acompanham.


Apesar do condicionamento cultural, é preciso não nos esquecermos que somos mais do que o nosso trabalho.


Para ajudar os clientes a alcançar uma perspetiva mais saudável dos seus trabalhos, e do significado das suas vidas em geral, encorajo-os a escrever pelo menos dez realizações não relacionadas com o trabalho de que se orgulhem ou que simplesmente se sintam bem.

Para os ajudar a apontar na direção certa, peço-lhes que considerem coisas como família, amigos, instituições de caridade, trabalho voluntário, hobbies, igreja, associações, e atividades políticas.

Combate ao stress

Um dos subprodutos mais prejudiciais da mudança é o stress.

No contexto de uma perda de emprego, o nível de stress é frequentemente exacerbado por questões pessoais e circunstâncias individuais.

O melhor é limpar a “garagem dos problemas” antes de iniciar uma procura de emprego.


Tempo para crescer / arrumar as coisas

Embora não pretenda minimizar a ansiedade e o stress que acompanham a perda de um emprego, acredito que existe uma oportunidade de usar o tempo de folga do trabalho para eliminar alguma da confusão mental e material que contribui para o stress noutras áreas da vida.

De todas as atividades de combate ao stress, está provado que o exercício é o mais eficaz. Não só melhora o seu bem-estar físico, como também pode contribuir grandemente para a sua saúde psicológica.

Estudos médicos provaram que o exercício físico liberta compostos tais como endorfinas, serotonina e dopamina, que podem servir para o ajudar a combater a depressão e mantê-lo motivado.

Tendemos a sentir-nos melhor quando estamos em boa forma física.
Os candidatos a emprego que passam demasiado tempo a trabalhar em rede e a candidatarem-se a empregos em frente dos ecrãs dos seus computadores, podem aprender com a sua rotina e explorar as suas próprias pausas de exercício.

Outras formas de tirar o máximo partido da sua transição de carreira:

  • Formação profissional
  • Jardinagem
  • Golfe
  • Caminhadas
  • Hobby (antigo ou novo)
  • Limpeza doméstica
  • Remodelação de casas
  • Reparações ao domicílio
  • Aprender uma língua
  • Meditação e oração
  • Pintura-arte
  • Pintura-casa
  • Certificação profissional
  • Tempo de qualidade com a família
  • Leitura-prazer
  • Natação
  • Ténis
  • Viagens
  • Voluntariado
  • Andar a pé
  • entre outros

    Quer seja passar mais tempo de qualidade com amigos e familiares, levantar pesos, ler os clássicos, ou simplesmente pôr em dia as tarefas domésticas como limpar os seus armários, mergulhar em atividades para as quais de outra forma não teria tempo, estas podem servir para reduzir o stress e promover um pensamento mais claro sobre objetivos pessoais e profissionais”.

Sobrevivência financeira

De acordo com um inquérito da organização sem fins lucrativos Mental Health America, o dinheiro é a principal causa de stress, seguido de problemas de saúde e questões de emprego.

Naturalmente, a perda de rendimentos agrava o stress. Independentemente da sua segurança financeira, vale a pena falarmos de alguns tópicos.

Conservar e angariar dinheiro

Este é o momento para rever e priorizar de forma realista e completa as suas despesas domésticas.

Precisa de fazer algum ajustamento aos seus hábitos de despesa?
Se sim, considere cortar coisas não essenciais, tais como jantar fora, manutenção do jardim, viagens, hobbies caros, e planos para melhorar o mobiliário doméstico.

Quando há crianças envolvidas, é preferível uma abordagem aberta versus tentar esconder a perda de um emprego, desde que não se contribua desnecessariamente para o seu stress, pintando apenas uma imagem unilateral do que está para vir.

Especificamente, faça o esforço de compensar os negativos, como ter de cortar nos gastos, com os positivos, como por exemplo como poderá agora passar mais tempo com eles (“A boa notícia é que eu posso ir buscar-te à escola”).

Além disso, ao partilhar o que aconteceu e o que vai fazer em relação a isso num contexto positivo (“Então agora posso ir procurar um emprego de que vou gostar ainda mais”), reduz as hipóteses de eles sentirem-se de alguma forma responsáveis por qualquer aumento do stress em casa.

Como as crianças mais novas compreendem especialmente o significado do recreio e sabem o que é sempre demasiado breve, talvez queiram considerar transformar as más notícias em boas notícias, usando termos com os quais se possam relacionar, tais como, “O meu recreio do trabalho não vai durar para sempre, por isso vamos aproveitá-lo enquanto podemos.


Agora que tem algum tempo livre, esta pode ser também uma boa altura para planear uma venda de coisas que já não usa ou que tem e não fazem falta.

Subsídio de desemprego

Dependendo da sua localização e das circunstâncias do seu desemprego, poderá ser elegível para o subsídio de desemprego.

O objetivo proporcionar uma medida de alívio económico temporário aos indivíduos que perderam o seu emprego sem culpa própria.

Os montantes mensais pagos aos trabalhadores desempregados elegíveis variam consoante o historial de rendimentos.

Os beneficiários são normalmente elegíveis para estes pagamentos por um período.

Em Portugal, para ter direito ao subsídio de desemprego, tem de trabalhar 360 dias, pelo menos, por conta de outrem nos 24 meses que antecedem o desemprego e ter registo na Segurança Social

O subsídio de desemprego é pago mensalmente a quem perdeu o emprego de forma involuntária e que se encontre inscrito no serviço de emprego.

A atribuição e gestão do subsídio de desemprego cabe ao Instituto da Segurança Social.

Para saber se tem direito a receber subsídio de desemprego consulte as condições de acesso no site daquele Instituto, podendo aí aceder a informações e esclarecimentos relacionados com este tema.

Requerimento online do subsídio de desemprego

Este serviço disponível no portal iefponline, destina-se, exclusivamente, a trabalhadores por conta de outrem em situação de desemprego involuntário ou cuja relação laboral foi suspensa.

Pode efetuar, desde já, o requerimento online do subsídio de desemprego através do portal iefponline. Para tal, basta aceder ao formulário que se encontra na área de gestão dos cidadãos deste portal, na opção “Requerimento do Subsídio de Desemprego” que fica acessível na sequência da sua inscrição ou reinscrição para emprego.

O valor do subsídio corresponde a 65% da remuneração de referência. O valor máximo é de € 1097,03, o equivalente a duas vezes e meia o valor do indexante dos apoios sociais (IAS).

Se ambos os cônjuges estiverem desempregados e tiverem filhos ou equiparados (enteados, por exemplo) a seu cargo, cada um recebe mais 10% do que o valor obtido no cálculo do subsídio.
O mesmo se aplica às famílias monoparentais, desde que o desempregado não receba pensão de alimentos.

Cada desempregado não pode receber mais de 75% da remuneração líquida de referência, com um mínimo de € 438,81 (valor do IAS para 2020).
Calcula-se descontando à remuneração bruta a taxa social (11%) e a taxa de retenção do IRS, que tem em conta a remuneração de referência do trabalhador, a dimensão do agregado familiar e o número de titulares de rendimentos.

A remuneração de referência corresponde à soma do que ganhou nos primeiros 12 meses dos últimos 14, a contar do mês anterior ao da data do desemprego, incluindo subsídios de férias e de Natal.

Por exemplo, se ficou sem trabalho em março de 2020, deve somar os rendimentos entre janeiro e dezembro de 2019. Divide-se o total por 360.

Seguro de saúde

Se tinha seguro médico através do seu empregador anterior, pode querer considerar a continuação da sua cobertura .

Dependendo das suas circunstâncias pessoais (por exemplo, número de dependentes, historial médico, etc.), poderá ser mais barato comprar a sua própria apólice de seguro de saúde.

Reveja os custos, já que pode ser uma grande despesa ou investimento, conforme a prescritiva e possibilidade de gastos.

Créditos e investimentos

Embora possa ser tentador, recomendo extremo cuidado se estiver a considerar a possibilidade de utilizar o seu capital próprio ou crédito para algum investimento num negócio.

😢 Um dos aspetos tristes do início de novos negócios, é que uma em cada três empresas, fracassa, nos primeiros três anos de vida.

Na maioria dos casos, envolve alguém que investe o dinheiro que recebeu de uma indemnização, de uma eventual reforma antecipada, uma herança, ou um crédito, e acaba muitas vezes por ser dinheiro mal gerido.

É um dos paradoxos das pequenas empresas.
💰 Embora não se possa começar sem investir algum tempo e dinheiro, pode ser mais seguro ter mais tempo do que dinheiro.

Aqueles que, tendo um “pé de meia”, têm capital disponível, não sofrem frequentemente a pressão dos bancos ou investidores para pesquisar as suas ideias e apresentar informação fidedigna que há mercado e potenciais ganhos.

⌛ Aqueles que têm tempo, mas recursos inadequados têm sempre de procurar aconselhamento antes de começar, e inevitavelmente pesquisar o mercado tão amplamente quanto possível, antes de começar.

Não é necessário abrir uma loja para provar que não há clientes para os seus bens ou serviços.

Se ainda precisar de dinheiro após tomar sérias medidas de redução de custos, poderá, em vez disso, estar melhor se aumentar a sua dívida de cartão de crédito. Mas evite para não ficar sem rede.

A visão realista vai obrigar a tomar decisões num curto espaço de tempo. Defina uma estratégia de procura emprego, projete alavancas rigorosas para dar resposta aos desafios expostos, envolver o seu círculo de influência, e invista o seu tempo seriamente na pesquisa e procura de emprego, não se desleixando em enriquecer seu conhecimento durante o processo.